As conjuntivites infecciosas virais são altamente contagiosas. Em geral, a doença acomete os dois olhos e perdura de uma semana a 15 dias, podendo chegar a 30 dias em casos mais graves. A doença, que incomoda e interfere na vida social do individuo tem como principais sintomas: olhos vermelhos e lacrimejantes; sensação de areia ou ciscos nos olhos; pálpebras inchadas; secreção e coceira. Somente o médico oftalmologista pode fazer o diagnóstico correto do tipo de conjuntivite de cada paciente e prescrever o tratamento adequado.

É importante evitar a automedicação. Alguns colírios são altamente contraindicados porque provocam sérias complicações e agravam o quadro inflamatório. Quem está acometido pela conjuntivite deve redobrar os cuidados com a higiene dos olhos e das mãos. Compressas com água fria filtrada ou fervida ajuda a aliviar os sintomas. Lavar constantemente as mãos com água corrente e sabão é importante para prevenir o contágio.

Se o paciente fizer uso de lentes de contato, deverá suspender o uso das lentes e utilizar os óculos até ficar curado.

Uma vez diagnosticado a provável causa da conjuntivite, o oftalmologista prescreve antibióticos se esta tiver origem bacteriana. Se a causa for viral, utiliza-se colírios que aliviam os sintomas, pois o próprio organismo do paciente da conta de eliminar o vírus. Alguns vírus são mais agressivos que os outros, e algumas pessoas apresentam resposta inflamatória maior que as outras. Isso explica porque o tempo da doença é muito variável de pessoa para pessoa.

A conjuntivite acomete todas as idades, e pode ocorrer o ano todo, sendo mais comum nas épocas quentes. Uma vez constatada, é importante tomar cuidados especiais. Antes mesmo de procurar o oftalmologista, algumas providências podem ser tomadas para atenuar os sintomas da doença, entre elas:
• Não coçar os olhos. Além de contaminar as mãos, pode piorar o quadro. Compressas frias são eficientes para atenuar a coceira e demais sintomas.
• Limpar a parte externa dos olhos com um algodão molhado em água fervida ou filtrada.
• Pedir o afastamento escola ou trabalho por, pelo menos, uma semana (quando contagiosa). O oftalmologista poderá fornecer um atestado médico.
• Evitar a pratica excessiva de exercícios físicos. Repouso é fundamental.
• Lavar as mãos com água e sabão frequentemente.
• Trocar as toalhas e fronhas diariamente.
• Não tomar banhos de banheira, piscina ou de mar.
• Evitar beijos ou cumprimentos com as mãos, caso a conjuntivite seja contagiosa.

Dr Diogo Garcia Neto
Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Especialista em Glaucoma Pela Universidade de São Paulo Membro da Sociedade Brasileira de Glaucoma

  • Agenda

    Agende a sua Consulta...

    Clique para Agendar
  • Planos de Saúde

    Conheça as empresas conveniadas com o COHR
    Clique aqui para ver